SC Class Matriz • Brusque (47) 3355-9031

(47) 99116-1446

SC Master • São José (48) 3307-8072

(48) 99160-4246

UNIDADES Veja aqui

Entre em contato

(48) 99160-4246

Coronavírus: Como lidar com a ansiedade diante da pandemia

Categoria: Notícias // 08/04/2020

O aumento do número de casos do Coronavírus no Brasil e no mundo pode refletir no comportamento de quadros de ansiedade. Pessoas ansiosas ou vulneráveis à ansiedade podem experimentar sintomas que interferem no seu relacionamento social, laboral e no seu próprio cuidado.

Sintomas de quadros de ansiedade referem-se a: 



- Aumento da frequência cardíaca, respiração curta e rápida e possíveis tremores.

- Nervosismo, agitação ou tensão. A sensação de perigo eminente. 

- Pensar excessivamente na doença ou se irá ficar doente; 

- Dificuldade na concentração ou no interesse por outros assuntos e atividades diárias;

- Buscar informações excessivas sobre o assunto;

- Interpretar todas as sensações como possíveis sintomas da doença;

- Dificuldades para dormir ou alteração na qualidade do sono.



É normal sentir-se ansioso diante de uma pandemia, mas é importante lembrar algumas estratégias básicas para diminuir a ansiedade e não entrar em pânico. Confira:



Faça o que você pode fazer. Separe o que você pode controlar como: os hábitos adequados de higiene e prevenção recomendados pelas autoridades de saúde, lavar as mãos, distanciamento social, evitar locais públicos, alimentar-se bem, beber bastante água, etc. Do que você não pode controlar: como ter controle do que está acontecendo no país ou no mundo.

Identifique os pensamentos que podem causar desconforto e questionar-se sobre a real possibilidade de vir a acontecer. Além disso, é indicado que se lembre de situações difíceis que já superou antes. Assim você pode recordar que já foi capaz de superar algum momento de aflição.

Pratique algum tipo de exercício físico, mesmo que em casa. O exercício físico é um grande aliado no controle da ansiedade.

Busque informações confiáveis uma vez por dia. Procure estabelecer um horário para buscar informações e evite informações excessivas. Estar excessivamente conectado não o torna mais bem informado e poderá aumentar desnecessariamente o nervosismo. Lembre-se que você já está fazendo o que é recomendado para a prevenção.

Evite falar sobre o assunto permanentemente. Mude de assunto ou afaste-se de conversas frequentes sobre a doença.

Reconheça as emoções e aceita-as. Procure identificar o que está sentindo e quais pensamentos surgem quando você está se sentindo ansioso; 

Crie uma rotina diária e inclua atividades relaxantes: ler um livro, ver um filme (encontre as suas atividades que trazem relaxamento). Lembre-se de que concentrar-se na respiração (respirar profundamente e soltar devagar por alguns minutos) pode ajudar muito a acalmar. 

Procure evidências dos pensamentos catastróficos por meio de dados confiáveis. Conhecer os fatos e dados confiáveis oferecidos pelos meios oficiais, evita com que se prolifere informações que não provêm dessas fontes, evitando imagens e informações alarmistas.



Ao praticar essas estratégias poderá diminuir o nível de ansiedade causado pelo vírus. E não esqueça, se precisar, busque ajuda de um profissional. 



Por Patricia Pereira

CRP 19489