SC Class Matriz • Brusque (47) 3355-9031

(47) 99116-1446

SC Master • São José (48) 3307-8072

(48) 99160-4246

UNIDADES Veja aqui

Entre em contato

(48) 99160-4246

MENTE E CORPO: por que cuidar da sua saúde mental?

Categoria: Dicas // 16/12/2019

Quando sentimos algum tipo de mal-estar, uma das primeiras decisões é buscar um médico. Afinal, quanto mais cedo o diagnóstico mais rápido e fácil é o tratamento. E assim, da mesma forma que nosso corpo adoece, o mesmo acontece com nossa mente. O diagnóstico é feito por um psiquiatra, que é responsável pela identificação de doenças como depressão, ansiedade, esquizofrenia entre diversas outras compulsões, patologias mentais e transtornos psicológicos.



A desinformação é um dos principais motivos que levam a depressão a ser um tabu. Muitas pessoas ainda têm vergonha em admitir a doença tanto quanto falar sobre o assunto. A psiquiatra Nadège Herdy relata “O estigma social ainda é um dos mais importantes e difíceis obstáculos para recuperação e reabilitação das pessoas que sofrem de doença mental. Esses indivíduos, além de precisar lutar contra seus sintomas, que muitas vezes interferem na autonomia, independência, qualidade de vida, precisam lutar contra o estigma”.



Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a quantidade de casos de depressão cresceu 18% em dez anos e a estimativa é de que até 2020 esta seja a doença mais incapacitante do planeta. Muitas doenças são silenciosas e facilmente passam batido, por isso a importância de consultas regulares ao médico.



Como identificar o momento de buscar por um psiquiatra ou um psicólogo?



Primeiro você precisa saber que, esses especialistas são profissionais que cuidam das emoções e trabalham com base em nossos sentimentos, sejam eles: positivos, negativos ou incômodos. A busca por esses profissionais nem sempre está relacionada a algum problema em si, muitas vezes as pessoas buscam por autoconhecimento, inteligência emocional e habilidades de desenvolvimento pessoal.

Listamos aqui alguns dos sintomas mais comuns para que você saiba o momento de buscar ajuda profissional:



- Sentir-se deprimido na maior parte do tempo;

- Perda de interesse e prazer na realização de atividades do cotidiano;

- Distúrbio de sono: insônia ou sonolência excessiva;

- Fadiga ou perda de energia constante;

- Sentimento excessivo permanente de culpa e inutilidade;

- Dificuldade para pensar e concentrar-se;

- Pensamentos recorrentes de autodestruição, suicídio ou morte;

- Variação constante de humor;

- Medos, fobias e pânicos;

- Baixa autoestima;

- Alteração da libido;

- Crises frequentes de choro;

- Transtornos alimentares;

- Manias compulsivas;

- Descontrole emocional;

- Uso indevido de álcool, drogas e outros vícios.


Como a família e amigos podem ajudar?



Amigos, familiares e companheiros que estão envolvidos diretamente no tratamento de alguém com depressão ou outros problemas psicológicos, é de extrema importância entender que a paciência é primordial durante todo o processo, primeiro porque o tratamento em si não significa a cura instantânea, tudo varia de acordo com o organismo e situação em que cada indivíduo se encontra. Por isso a parte mais importante, além do apoio emocional, é que haja um estimulo frequente, sempre respeitando as possibilidades, desempenhos e limitações do indivíduo.

Em entrevista realizada por Dr. Drauzio Varela sobre depressão, o Dr. Ricardo Moreno fala sobre como a falta de paciência dos familiares ou das pessoas mais próximas ao envolvido impacta de forma negativa, reforçando a desesperança e a baixa autoestima do indivíduo com depressão.



Ações durante o tratamento



- Buscar ajuda especializada é um dos primeiros passos e o mais importante a se fazer;

- Conversar sobre seus sentimentos com uma pessoa de confiança é outro ótimo começo;

- Continue a realizar as atividades de costume como antes, por mais difícil que pareça. Faça no seu tempo;

- Preservar suas relações pessoais e o contato com família e amigos é essencial nesse processo;

- A prática de exercícios regulares como uma caminhada, por exemplo, é muito importante;

- Comer e dormir regularmente, procure definir e seguir uma rotina;

- Aceitar que você tem depressão e ajustar as suas expectativas. Aceite que talvez seja difícil realizar as atividades como realizava anteriormente;

- Álcool e drogas ilícitas podem agravar o quadro de depressão. O recomendado é evitar o uso de qualquer uma dessas substâncias durante o período de tratamento.


Lembre-se: A qualquer sinal de pensamentos suicidas, contate alguém imediatamente e peça ajuda

O diagnóstico da depressão, ansiedade e outros distúrbios são clínicos, com base nos sintomas e história de vida do paciente.



Procure um médico especialista mais próximo de você!